49. 3622.1639
49. 99917.3055

Últimas notícias de coronavírus de 13 de abril

Espanha começou a flexibilizar as regras de isolamento adotadas por causa do novo coronavírus nesta segunda; China tem maior número de novos casos por dia em cinco semanas.

Pessoas usam máscara para se proteger do novo coronavírus na estação de trem Atocha, em Madri, nesta segunda-feira (13), quando regras de isolamento começaram a ser flexibilizada na Espanha — Foto: Bernat Armangue/AP

A Espanha começou a flexibilizar as regras de isolamento adotadas por causa do novo coronavírus nesta segunda-feira (13). As pessoas que não podem trabalhar em casa, como funcionários de fábricas e da construção, poderão retomar suas atividades sob rígidos critérios de segurança. O país, que só perde em número de mortos na Europa para a Itália, registra mais de 17 mil mortes.

No Japão, uma atitude tem causado polêmica. Foram montadas inúmeras camas de papelão no aeroporto de Narita, em Tóquio, para as pessoas que chegam ao país e aguardam pelo resultado dos exames do coronavírus.

Como ele pode demorar até dois dias para sair, os cidadãos têm de dormir no local. Muitos têm reclamado dessas condições.

Camas de papelão montadas no aeroporto de Narita, no Japão — Foto: Associated Press

As autoridades de Teerã anunciaram, nesta segunda-feira (13), 111 novos óbitos por coronavírus nas últimas 24 horas, com um balanço total oficial de 4.585 mortos no Irã. Este é o número mais alto de vítimas fatais pela COVID-19 no Oriente Médio até o momento.

Na entrevista coletiva diária, o porta-voz do Ministério da Saúde, Kianouche Jahanpour, afirmou que há 1.617 novos casos de contágio, o que eleva o número de casos confirmados para 73.303. Destes, 45.983 se recuperaram.

A Bélgica registrou o recorde de 303 mortes por conta do coronavírus no período de 24 horas. Agora, o total é de 3.903. Embora pareça um número geral pequeno, comparando com os principais centros da doença, o país tem agora uma média de óbitos por milhão de habitantes maior do que a da Itália.

A polícia italiana multou na sexta (10) e no sábado (11) quase 23 mil pessoas e mais de 300 empresas por violar as regras de confinamento para conter a expansão do novo coronavírus. O Ministério do Interior do país ainda não divulgou o número de multas aplicadas no Domingo de Páscoa.

A cidade de Moscou, epicentro da epidemia de coronavírus na Rússia, adotou um sistema de permissão digital para reforçar o confinamento. A permissão, que pode ser solicitada no site da prefeitura, deve ser utilizada para os deslocamentos de veículo ou nos transportes públicos, como por exemplo para seguir até o trabalho, ao médico ou à segunda residência.

Novo crescimento na China
A China registrou no último domingo 108 novos casos confirmados do coronavírus. É o maior número em um mesmo dia nas últimas cinco semanas.

De acordo com a Comissão Nacional de Saúde, dos 108 infectados, 98 chegaram de outros países, sendo que 49 foram de pessoas que retornaram da Rússia. A China tem tentado tomar medidas para prevenir novos contágios de quem chega do exterior.

O país, primeiro epicentro da doença, tem 83.213 casos do coronavírus confirmados até a manhã desta segunda-feira, com 3.345 mortes.

Papa adverte sobre violência feminina

Papa Francisco fez oração pelas mulheres — Foto: Associated Press

O Papa Francisco fez nesta segunda-feira uma advertência sobre a violência contra as mulheres, que tem crescido no mundo com as medidas de isolamento por conta da pandemia do coronavírus.

Ele elogiou as que estão na linha de frente no trabalho contra a pandemia, mas também citou as que estão em casa ajudando com idosos, crianças, entre outros, e pediu orações por elas.

Destaques desta segunda:
* Espanha começa a flexibilizar regras de isolamento
* Moscou adota sistema de permissão digital para reforçar confinamento
* Bélgica registra maior número de mortes em 24 horas, com 303
* Irã tem 111 novas mortes confirmadas, recorde no período de 24 horas
* Camas de papelão em aeroporto no Japão causam polêmica
* China tem maior número de novos casos em cinco semanas

Pelo mundo
Com medo do contágio do coronavírus, milhares de refugiados sírios estão voltando para suas casas na província de Idlib. No ano passado, cerca de um milhão de pessoas deixaram a região, por conta da guerra no local, que era controlada por rebeldes e não pelo governo local. Ainda não há casos confirmados nos arredores, mas muitos estão retornando com receio de um possível surto da doença.




Data: Segunda-feira, 13 de Abril de 2020

Fonte: Bem Estar

Fone (49) 3622 1639
Rua Barão do Triunfo, 807 - Centro
São Miguel do Oeste - SC
Depieri © 2012 - Todos os direitos reservados
dblinks